23 de julho de 2021

Conheça a estrutura de um fundo de investimentos

Você sabe como é a estrutura de um fundo de investimentos?

Ter acesso a essa informação ajuda não só a ter mais clareza sobre como as operações são feitas, como também dá um direcionamento em relação às responsabilidades de cada uma das partes envolvidas.

Entenda melhor essa composição com este post!

Estrutura de um fundo de investimentos

Na formação dessa estrutura, há diversas partes envolvidas, cada qual com sua própria responsabilidade para a criação e a manutenção dos fundos de investimento.

Gestor

O gestor é a figura responsável pela decisão sobre quais investimentos serão feitos. Em outras palavras, é ele quem escolhe quais e quantos ativos serão comprados e por qual valor.

Para exercer esse trabalho, é preciso entender muito sobre o assunto, saber lidar com as flutuações do mercado e ter conhecimento sobre o comportamento dos ativos.

Também é obrigatório o registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Esse gestor pode ser uma pessoa física ou jurídica.

As decisões sobre a compra e venda de ativos são tomadas com base na perspectiva de retorno, na liquidez e no risco que cada papel apresenta.

Administrador

O administrador é o principal responsável pelo funcionamento e manutenção dos fundos de investimento. Geralmente, trata-se de uma instituição financeira, que define as características, objetivos e políticas de investimento das carteiras.

É esse profissional quem deve divulgar as informações sobre os fundos, além de manter um serviço de atendimento capaz de prestar esclarecimentos e receber reclamações.

No entanto, o administrador não precisa fazer todo esse trabalho sozinho. Alguns serviços – como a gestão de carteira, a escrituração da emissão e a consultoria de investimentos, apenas para citar alguns – podem ser terceirizados.

Custodiante

Os ativos comprados em um fundo não vão diretamente para a carteira do investidor. Eles são mantidos pelos custodiantes, que são instituições financeiras responsáveis pela guarda e pelas transações envolvendo os ativos.

Também cabe ao custodiante enviar as informações sobre os fundos aos administradores e gestores.

As instituições que assumem essa função precisam da autorização do CVM para operar. De modo geral, os grandes bancos fazem o papel de custodiantes.

Auditor

Para que os fundos de investimento possam operar, é obrigatório contar com um auditor independente.

Esse profissional se responsabiliza pela revisão das demonstrações financeiras, prevenindo fraudes e garantindo que tudo seja feito de acordo com o que foi determinado no mandato de regulamento do fundo.

Geralmente, ele é contratado pelo administrador. 

Distribuidor

Os distribuidores fazem a captação de recursos, divulgando as oportunidades de aplicação aos investidores. Essa função normalmente é assumida pelas corretoras ou pelos bancos.

São os distribuidores que disponibilizam as cotas de investimentos, por plataformas ou outro canal. Elas podem ou não ter ligação com os administradores.

Cotistas

Os cotistas nada mais são do que as pessoas que colocam o dinheiro nos fundos e que participam dos resultados alcançados pelo gestor. Normalmente, são conhecidos pelo termo mais usado: investidores.

Todos os cotistas têm direito ao mesmo tratamento, independentemente do valor aplicado. No entanto, para facilitar a administração, a CVM permite a classificação dos cotistas por perfil.

Ao adquirir uma cota, o investidor transfere a responsabilidade da gestão dos ativos a uma equipe profissional e paga uma taxa por isso, que pode variar de acordo com o produto.

Porém, é preciso manter a transparência nessa relação, disponibilizando relatórios com o desempenho dos fundos para que o cotista possa acompanhar.

Assembleia geral de cotistas

Embora o administrador e o gestor tomem a maioria das decisões em relação aos investimentos, algumas só podem ser autorizadas com a participação da assembleia geral de cotistas. Alguns dos assuntos que precisam passar pelo crivo da assembleia são:

  • mudanças na política de investimento;
  • alterações no regulamento dos fundos;
  • oscilações no cálculo das taxas de administração, performance, entrada e saída;
  • troca de custodiante, administrador ou gestor.

Além disso, a assembleia deve ser convocada anualmente para a avaliação das demonstrações contábeis do fundo. Os participantes têm de ser notificados por correspondência no mínimo 10 dias antes da data marcada. Cada cota dá direito a um voto.

Conheça os principais tipos de investimentos

De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários, os principais tipos de fundos de investimentos são:

  • fundos de renda fixa;
  • fundos de ações;
  • fundos multimercado;
  • fundos cambiais.

Os fundos podem ser classificados como abertos ou fechados.

Os abertos permitem a aplicação e o resgate sempre que o investidor desejar, dando aos cotistas mais oportunidades de movimentação.

Já nas opções de fundo fechado, as operações de compra são permitidas apenas durante o período de captação, enquanto o resgate só é liberado após o prazo de encerramento do fundo, o que pode levar alguns anos.

Ficou claro como é organizada a estrutura do fundo de investimentos, bem como o papel e a importância de cada agente dentro dessa organização? Podemos concluir que a criação e a gestão de um fundo são realizadas por várias partes. Independente disso, acompanhar o processo é fundamental.

Aproveite essa oportunidade para conhecer a Mérito Investimentos e conte com uma assessoria especializada na gestão de fundos imobiliários!

Voltar