18 de janeiro de 2021

Tipos de FII: fundo de tijolo

Investidores que desejam obter rendimento mensal com fundos de investimento imobiliário encontram no fundo de tijolo uma alternativa segura para investir em renda variável.

Fundo de tijolo: o que é?

O fundo de tijolo é um tipo de FII composto por imóveis físicos, como shopping centers, agências bancárias e galpões, cujo valor total do patrimônio será distribuído na forma de cotas. Ou seja, o fundo de tijolo permite ao investidor tornar-se dono de uma ou mais frações desse patrimônio.

Nessa modalidade de fundo imobiliário, há um gestor responsável pela administração do fundo e por tomar decisões. Por se tratarem de imóveis, o fundo de tijolo gera dividendos aos acionistas, a partir da renda de aluguéis.

Os fundos imobiliários devem, por lei, distribuir 95% de seus aluguéis semestralmente entre os cotistas. Porém, a maioria dos fundos faz seus pagamentos mensalmente. O valor recebido pelo investidor é proporcional ao número de cotas que ele possui.

Os 7 tipos de investimento em fundo de tijolo

Nos fundos de tijolo, é possível encontrar uma grande variedade de imóveis para investimento. A seguir, conheça os 7 principais tipos de FII da modalidade.

1) Lajes corporativas

Categoria composta por imóveis, como prédios e unidades comerciais, localizados em grandes centros urbanos. Normalmente, são alugados por empresas que buscam por uma sede para instalar sua operação.

2) Residenciais

São focados em prédios residenciais, loteamentos, condomínios horizontais e todos os tipos de empreendimentos voltados à moradia.

3) Galpões logísticos

Os galpões logísticos são de muita utilidade para o setor do varejo. Afinal, organizar o estoque e a logística das operações de lojas e distribuidoras exige um espaço adequado. Os FIIs de galpões logísticos entram em cena para suprir essa demanda.

4) Shopping centers

Shopping centers são uma ótima opção de investimento em fundo de tijolo. São locais que recebem um alto número de pessoas e lucram praticamente o ano inteiro, podendo diminuir riscos de vacância e inadimplência.

5) Agências bancárias

Apesar de muitos bancos digitais terem surgido ou agências tradicionais terem se digitalizado, os FII de agências bancárias ainda são negociados em grande quantidade no mercado imobiliário.

6) Segmento educacional

Nesta categoria, os imóveis do fundo podem ser escolas, universidades e outras instituições do segmento educacional.

7) Fundos híbridos

Os fundos de tijolo híbridos combinam diferentes imóveis em um mesmo investimento, sendo uma boa opção para quem quer diversificar ainda mais a carteira.

Quais são as vantagens do fundo de tijolo?

O fundo de tijolo oferece uma série de vantagens. Quem tem interesse em investir no setor imobiliário, mas não pode ou não quer comprar um imóvel, pode se beneficiar dessa modalidade de FII.

Você pode adquirir uma ou mais cotas de um fundo de tijolo e receber por seus rendimentos mensalmente. Ou seja, você estará investindo no setor imobiliário por um preço muito menor do que o valor de um imóvel comum.

Além de evitar a burocracia muito presente nos processos de compra e venda de imóveis, investir em fundo de tijolo permite que você se exponha à renda variável com menos riscos. Isso porque os ativos imobiliários apresentam menor volatilidade do que as ações da bolsa de valores.

Quais são as desvantagens do fundo de tijolo?

Algumas desvantagens devem ser consideradas antes de escolher um novo investimento em fundo de tijolo. A principal delas diz respeito à possibilidade de vacância, quando o locatário deixa o imóvel, e de inadimplência, quando um cliente deixa de cumprir a quitação da dívida.

Fora isso, fatores relacionados ao mercado imobiliário podem afetar a taxa de rendimento. O fundo de tijolo pode sofrer também com a desvalorização do imóvel a longo prazo ou ser impactado por crises econômicas. Ambos os exemplos podem impactar diretamente o valor patrimonial do imóvel.

Fundo de tijolo x fundo de papel: quais as diferenças?

Enquanto o fundo de tijolo investe em imóveis físicos, o fundo de papel tem como foco os recebíveis imobiliários. Ao investir em imóveis, o rendimento do fundo ocorre através dos dividendos. Ou seja, o investidor do fundo de tijolo passa a receber uma renda mensal proveniente do aluguel.

No fundo de papel, o lucro é gerado pelo pagamento de juros em função dos investimentos realizados por seguradoras e instituições financeiras. Os títulos mais comuns são LCI, CRI e LH, oferecendo proteção ao capital mesmo em meio a crises.

Apesar da desvalorização de um imóvel oferecer alguns riscos para quem investe em fundo de tijolo, essa modalidade garante estabilidade e complemento da renda mensal.

Escolher o melhor investimento irá depender do seu perfil e dos seus objetivos. Tanto o fundo de tijolo quanto o fundo de papel são investimentos de longo prazo com boa rentabilidade.

Temos o melhor investimento para você!

As facilidades propostas pelos fundos de investimento imobiliário podem ser o ponto de partida para você finalmente começar a investir.

Através de uma filosofia diferenciada de investimento, a Mérito oferece todo o suporte para te ajudar a alcançar resultados consistentes.

Se você quer saber o que são FIIs ou já investe nesse mercado, entre em contato com a consultoria especialista na gestão de ativos imobiliários com mais de 10 anos de experiência.

Voltar