28 de setembro de 2021

Saiba o que é o IFIX, o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários

O que é o IFIX?

Para medir o desempenho de grupos ativos no Brasil, existem diversos índices financeiros utilizados por investidores. Um deles, assim como o Ibovespa, é o Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários, conhecido como IFIX.

Esse índice é o responsável por reunir a pontuação de fundos imobiliários (FIIs) e apresentar uma média ponderada desses valores, na qual o investidor poderá se basear futuramente em suas aplicações.

O IFIX pode ser considerado como um termômetro dos Fundos de Investimentos Imobiliários negociados na bolsa brasileira, a B3. Ou seja, com ele, podemos analisar a performance desses fundos em específico. 

Desde que começou a ser divulgado, o IFIX se tornou uma ferramenta essencial para os investidores, pois permite que eles acompanhem a rentabilidade e o retorno de seus fundos imobiliários em tempo real.

Em outras palavras, o investidor fica totalmente integrado à variação de preços dos seus fundos e também à distribuição de proventos realizada ao longo de um certo período.

Como surgiu esse índice?

O IFIX foi criado pela B3 para auxiliar o investidor a tomar as melhores decisões dentro do mercado imobiliário. Apesar de ter sido lançado em 2012, o seu cálculo incorpora informações existentes desde o dia 30 de dezembro de 2010.

Assim como outros índices existentes, o IFIX tem como principal objetivo ser uma espécie de referência de desempenho financeiro, para que investidores da área possam se basear nele na hora de fazer suas aplicações.

Além disso, visando a respostas ainda mais certeiras para os investidores, o IFIX tem sua própria metodologia para a avaliação do desempenho médio dos fundos imobiliários brasileiros.

A fim de ser mantido atualizado, o IFIX é revisado a cada 4 meses. Para ser incluído no índice, um FII precisa ter sido negociado em 60% dos pregões durante a vigência das 3 carteiras anteriores.

 

Importância do IFIX

Por ser um índice de extrema autoridade no mercado imobiliário, o IFIX se constitui em uma ótima opção para quem deseja encontrar os fundos com maior valor e, consequentemente, que lideram as negociações em dado momento. 

Outro ponto é que, por estar sempre atualizado, o índice é uma importante fonte de conhecimento sobre o mercado, tornando-se referência para quem busca iniciar uma carteira de fundos imobiliários.

Mas atenção: mesmo sendo uma ferramenta muito indicada, o hábito de avaliar o mercado geral e seus próprios ativos não pode ser deixado de lado e, muito menos, subestimado.

 

Como funciona o IFIX?

Para que o IFIX seja calculado, existem alguns critérios fundamentais a serem seguidos, como o de inclusão e o de ponderação. A seguir, vamos explicar como cada um deles funciona.

Critério de inclusão

Segundo o critério de inclusão, são escolhidos para compor o cálculo do IFIX apenas os fundos de investimentos que cumprirem os critérios da metodologia desse índice, estabelecidos pela B3.

Dessa forma, se um FII não atender a qualquer um desses requisitos, o seu desempenho deixa de fazer parte do cálculo do IFIX.

Critério de ponderação

Os critérios de ponderação do IFIX são usados para determinar o peso dos FIIs dentro desse índice, estabelecidos pelo valor de mercado de cada um dos fundos.

Ou seja, quanto maior ou menor o valor de mercado do fundo, igualmente será a sua representação dentro do índice. Além disso, a participação de um fundo no IFIX não pode ser superior a 20% do índice.

Cálculo do IFIX

No cálculo do IFIX, os preços são considerados em tempo real. Ou seja, as cotas dos FIIs que são negociadas no mercado à vista são analisadas de forma simultânea às aplicações. 

Vale lembrar também que o valor de mercado total é ponderado. Em uma conta simples, podemos entender como chegamos a esse valor.

Número total de cotas emitidas
x
Última cotação do mercado
=
Valor do mercado total

Seguindo essa análise, podemos acompanhar de forma atualizada a composição do Índice de Fundos de Investimentos Imobiliários durante as negociações.

O cálculo também considera a velocidade com que um ativo pode ser convertido em dinheiro para ser gasto – a liquidez do ativo. Por isso, o índice é formado pelos fundos mais líquidos do mercado.

 

Vantagens de investir no IFIX

Assim como no Ibovespa, não é possível investir diretamente no IFIX. Porém, na hora de montar uma carteira de fundos, basear suas aplicações neste índice se torna uma grande vantagem para os investidores. 

Um exemplo de fundo que está presente na lista do IFIX é o Mérito Desenvolvimento Imobiliário I, mais conhecido como MFII11. O fundo tem o propósito de investir, como o próprio nome diz, no desenvolvimento de empreendimentos do setor imobiliário, como loteamentos, incorporações horizontais e verticais.

Dessa forma, além de diversificar a sua carteira de FIIs, seu investimento se torna mais preciso, já que está seguindo a seleção do principal índice da bolsa referente aos fundos imobiliários.

Gostou deste conteúdo? Caso queira saber mais sobre o IFIX, entre em contato com a Mérito Investimentos. Oferecemos todo o suporte necessário para você investir de forma segura e tranquila, para alcançar os melhores resultados conosco!

Voltar