23 de março de 2021

Entenda o que é o Certificado de Recebíveis Imobiliários ou CRI

O Certificado de Recebíveis Imobiliários corresponde a produtos de investimentos atrelados a títulos de créditos emitidos por securitizadoras. Quem investe em CRI está ajudando a fomentar a construção civil no país, pois esse produto tem por finalidade financiar o mercado imobiliário pela antecipação da carteira de recebíveis.

A operação funciona da seguinte maneira: uma construtora que tem um empreendimento imobiliário com unidades vendidas opta por receber esse valor da venda de forma antecipada. Com isso, a empresa recorre a uma securitizadora, que paga à vista o construtor através da emissão de títulos de CRI e fica com a carteira de recebíveis do empreendimento, ganhando pelo juros do financiamento e spread da operação.

Para saber mais sobre o que é o Certificado de Recebíveis Imobiliários, continue a leitura.

Qual a diferença entre CRIs e fundos de renda?

Enquanto os CRIs contam com isenção de Imposto de Renda de Pessoa Física – uma vez que estimulam o setor imobiliário, uma área estratégica para a economia –, os investimentos em renda fixa são tributados conforme tabela abaixo: 

Período aplicado Alíquota de IR
Até 180 dias 22,50%
De 181 até 360 dias 22,00%
De 361 até 720 dias 17,50%
Acima de 720 dias 15,00%

Nos CRIs, o imposto para pessoa jurídica segue a mesma alíquota da renda fixa. Já a remuneração ocorre conforme o pagamento das taxas de juros e o spread da transação. No caso da renda fixa, a taxa de remuneração é previamente conhecida, podendo ser pré-fixada ou pós-fixada atrelada a um índice, como CDI, taxa Selic ou IPCA.

Quanto aos riscos, os investidores em CRIs precisam ter em mente que é um produto mais arrojado, com maiores oscilações do que uma renda fixa.

Quais são os tipos de CRI?

Os principais tipos de Certificado de Recebíveis são:

  • Pulverizados: são focados em ativos que tem diversos mutuários, podendo estes serem para fins comerciais, como shoppings e conjuntos de escritórios, ou para fins habitacionais.
  • Corporativos: nesse tipo, temos os empreendimentos que possuem uma empresa como principal devedora. Dessa forma, costumam ser galpões, grandes armazéns, entre outros.

Quer investir?

Para dar o primeiro passo e escolher ativos de qualidade, busque fundos conhecidos no mercado, verifique se os prospectos dos fundos estão em linha com você, analise as taxas envolvidas e calcule a tributação incorrida nesses ativos.

Para saber mais sobre como escolher os fundos imobiliários, confira nosso post sobre Fundos Imobiliários: como escolher o melhor investimento?

Se você busca suporte ao investir em fundos imobiliários, conte com as soluções propostas pela Mérito. A gestão de seus investimentos é facilitada, com um time pronto para oferecer investimentos adequados aos seus objetivos.

Voltar